Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Juiz de Fora > MEC libera R$ 3,2 milhões para construção de usinas fotovoltaicas no IF Sudeste MG
conteúdo

Geral

MEC libera R$ 3,2 milhões para construção de usinas fotovoltaicas no IF Sudeste MG

publicado: 13/02/2020 08h43, última modificação: 13/02/2020 08h43
As 44 usinas serão instaladas em todas as 11 unidades e podem reduzir em até 60% a conta de energia do Instituto.

O IF Sudeste MG recebeu R$ 3,2 milhões do MEC para a instalação de usinas fotovoltaicas na Reitoria e nos 10 campi. As 44 usinas serão instaladas em todas as 11 unidades (campi e Reitoria) e devem estar funcionando, em parte, até o meio do ano, e, em sua totalidade, até o fim de 2020, é o que afirma Filipe Andrade La Gatta, professor do Campus Juiz de Fora e presidente da Comissão Interna de Conservação de Energia, CICE.

Economia e preservação ambiental

As usinas fotovoltaicas podem reduzir em até 60% a conta de energia do Instituto, o que significa uma economia de 900 mil Reais por ano em toda a Instituição. Para termos uma melhor noção da redução de consumo, La Gatta dá um exemplo: “O Campus Juiz de Fora consumiu em torno de 650.000 kWh entre junho de 2018 e julho de 2019. Com as usinas, podemos afirmar que seria possível reduzir pela metade o consumo do Campus JF e de outras unidades maiores, como Barbacena e Rio Pomba”.

Outro benefício da utilização da energia solar é a redução da emissão de carbono, como explica o professor: “Campi menores terão a conta zerada, os maiores terão redução de até 60%, isto significa, além da economia em despesas de custeio, menos 175 toneladas de carbono lançadas ao meio ambiente por ano. Para fins de comparação, um carro com motor 2.0, que rode 15.000 km por ano, com duas pessoas, emite em torno de 2,8 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por ano. Podemos dizer, portanto, que a redução é equivalente a retirar cerca de 58 carros das ruas, ou ainda considerar que estamos neutralizando o impacto da frota oficial em suas viagens institucionais, e reforçar nossa proposta de tornar a instituição autossustentável do ponto de vista energético, buscando os mais baixos níveis de poluição e impacto ambiental em todas atividades exercidas”, comemora ele.

Processo

A aquisição das usinas fotovoltaicas pelo IF Sudeste MG faz parte de um plano de ação institucional com foco na sustentabilidade, o qual, por sua vez, possui total alinhamento com o Programa para Desenvolvimento em energias renováveis e eficiência energética na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica – EnergIF. Este é um projeto do Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), que busca induzir a cultura do desenvolvimento de Energias Renováveis e Eficiência Energética na Rede Federal de Educação.

Neste contexto, a CICE, Comissão Interna de Conservação de Energia, vinculada à Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional, está à frente das ações para a redução do consumo de energia elétrica. E o processo até a liberação de verbas contou com o engajamento de diversos setores do IF Sudeste MG, dentre eles a Diretoria de Administração, da Pró-Reitoria de Administração da instituição. Nélio Germano de Paula, Diretor de Administração do IF Sudeste MG, comenta sobre o processo: “Foi um trabalho conjunto entre a Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional, a CICE e a Pró-Reitoria de Administração. O diálogo entre a área técnica, representada pela CICE, e o órgão gerenciador da licitação começou em outubro de 2018. Ao final do ano de 2019, após a devida interlocução com Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) do Ministério da educação (MEC), a gestão do IF Sudeste MG conseguiu um expressivo incremento no aporte orçamentário para este projeto, assim atuamos diretamente junto às empresas participantes da licitação e junto ao órgão gerenciador. Instruímos o processo de contratação; com a elaboração de pesquisas de preços e orientação legal aos requisitantes; com o objetivo de adquirimos mais módulos de usinas. O maior número de usinas vai possibilitar o aumento da nossa capacidade de geração própria com o objetivo de reduzir significativamente o consumo junto às companhias de distribuição”, explica o Diretor.

Funcionamento

As usinas funcionarão "on-grid", sistema no qual o módulo é conectado diretamente à rede da concessionária de energia. Assim, caso a geração da usina seja maior do que o consumo do campus, a energia excedente é entregue à concessionária, e fica como crédito para o campus consumir nos períodos em que não houver geração suficiente para atender a demanda. Já que fatores ambientais, como níveis de insolação, interferem na captação de energia.

As usinas devem ser leves, o que possibilita que sejam instaladas em telhados e coberturas de prédios e, portanto, devem ocupar pouco espaço. Além disso, há a possibilidade de criação de "telhados" para estacionamentos de veículos.

Benefícios para a comunidade do IF Sudeste MG

O Pró-Reitor de Desenvolvimento Institucional, professor Aluísio de Oliveira, afirma que os investimentos em sustentabilidade assegurarão as condições de acessibilidade e inclusão no âmbito do IF Sudeste MG, e também irão fomentar atividades de ensino, pesquisa, extensão e internacionalização: “Além da preservação e conservação do meio ambiente, do alinhamento às novas tecnologias e soluções de baixo impacto ambiental, da proposição de novos cursos e formação de discentes nesta vertente de desenvolvimento, a economia orçamentária com energia elétrica poderá ser investida em outras ações do IF Sudeste MG”. Dentre tais ações, a melhoria das condições das edificações, priorizando a redução de barreiras arquitetônicas e urbanísticas, favorecendo a acessibilidade de servidores e alunos com deficiência ou com mobilidade reduzida, é prioridade, conforme afirma o Pró-reitor.

registrado em: