Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > 2020 > Dezembro > Comunidade acadêmica do IF Sudeste MG define dirigentes do quadriênio 2021-2025
conteúdo

Geral

Comunidade acadêmica do IF Sudeste MG define dirigentes do quadriênio 2021-2025

Homologação do processo eleitoral para escolha de reitor(a) e diretores(as)-gerais ocorreu na última segunda-feira (28/12). Confira os resultados.
publicado: 29/12/2020 14h45, última modificação: 05/01/2021 14h16

Com a homologação dos resultados das Eleições 2020, ocorrida na tarde da última segunda-feira (28/12) durante reunião extraordinária do Conselho Superior, o IF Sudeste MG definiu, por meio de livre votação da comunidade acadêmica, quem serão o(a)s dirigentes do quadriênio 2021-2025. O reitor eleito em segundo turno foi o professor André Diniz de Oliveira, com 1.539 votos, que representam 36,5% do total de votantes. A taxa de abstenção nesta fase foi de 28,5%. 

Também em segundo turno, foram escolhidas como diretoras-gerais dos campi Barbacena e São João del-Rei, respectivamente, as professoras Alcimara A. Andrade de Paula, com 40,6% dos votos, e Teresinha Magalhães, com 43,3% das escolhas locais. Acesse o resultado detalhado desta segunda fase. 

Em primeiro turno, o IF Sudeste MG elegeu seu primeiro diretor-geral técnico administrativo: Benedito Zomírio de Carvalho (70,4%), que assumirá a direção no Campus Santos Dumont. Em Rio Pomba, o candidato eleito foi José Manoel Martins (42,2%), enquanto Fausto de Marttins Neto (43,3%) foi reeleito no Campus Muriaé. José Geraldo Soares (69,5%) é o diretor-geral eleito para o Campus Manhuaçu; e Cláudia Valéria Gávio Coura (56,4%) foi a candidata escolhida para conduzir a gestão do Campus Juiz de Fora. Acesse o resultado definitivo do primeiro turno. 

Segundo a Comissão Central responsável pelo processo eleitoral, a participação dos alunos na votação foi marcante, somando cerca de 37% e 31%, em primeiro e segundo turnos, respectivamente; e a dos servidores foi histórica, visto que somou cerca de 94% e 95%, na mesma ordem.

Segundo a presidente da Comissão Central, Hemily Cruz, a forma eletrônica de realização de eleições, imposta pela pandemia, era uma forma inédita para a escolha de dirigentes da instituição. Contudo, desde a portaria que reconheceu a necessidade do isolamento social, o IF Sudeste MG foi capaz de amadurecer em relação às formas de trabalho remoto e uso de sistema de votação eletrônica, tendo todo o processo sido viabilizado e realizado remotamente, desde a sua deflagração pelo Conselho Superior até a sua homologação. "Assim, o trabalho dos membros das comissões eleitorais (central e dos campi) foi essencial para o sucesso do processo, especialmente em um período que se estendeu até o mês de dezembro, no qual as atenções começam a se voltar para os eventos externos, de acordo com a presidente", pontuou Hemily.  

O reitor eleito parabenizou a comunidade pela participação, não apenas de votantes, mas de comissões e colegiados envolvidos no processo. "Apesar do grande desafio que é uma gestão neste momento, temos muitas expectativas, pois temos um projeto bem consolidado e discutido que vai nos orientar nos próximos quatro anos."

Acesse o Balanço do Processo Eleitoral.