Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > 2020 > Julho > C8 cria caminhos formativos para auxiliar pais, alunos e servidores no ensino remoto
conteúdo

Ensino

C8 cria caminhos formativos para auxiliar pais, alunos e servidores no ensino remoto

publicado: 30/07/2020 10h29, última modificação: 03/08/2020 14h51
"Trilhas do Conhecimento" são interativas e podem ser percorridas livremente. Comissão aposta nas tecnologias digitais e no protagonismo discente.

Quem se sente preparado para ensinar ou aprender de forma remota? Pensando nas possibilidades de dinamizar o Ensino, a Pesquisa e a Extensão no IF Sudeste MG e, ainda, nos desafios decorrentes da maior utilização de tecnologias digitais, a Comissão nº 8, do Projeto Reencontro, apresenta uma proposta inovadora para auxiliar na adaptação ao uso de novos recursos e ferramentas educacionais a serem adotados no IF Sudeste MG. São as chamadas Trilhas do Conhecimento, três repositórios de indicação de cursos e materiais para capacitar servidores, alunos e também os responsáveis por estes alunos, na formação para o ensino remoto. Por meio delas, a C8 realiza um processo de curadoria que viabiliza a execução de ações propostas no contexto do Projeto Reencontro, como o Regime Especial de Inverno (REI) e o Ensino Remoto Emergencial (ERE).

As propostas de capacitação são caminhos dinâmicos que podem ser percorridos livremente pelo usuário, conforme próprio interesse e/ou nível de conhecimento. Para disponibilizá-los, a C8 criou um Padlet, ferramenta digital de criação de quadros virtuais, usados para organizar a rotina de trabalho e estudos ou compartilhar projetos e ideias. As "Trilhas" surgiram durante as reuniões de trabalho da comissão, que é responsável pela capacitação de servidores da área finalística e de estudantes em tecnologias digitais, plataformas e inovações pedagógicas. Além de oferecer capacitações e materiais criados pelo próprio grupo de trabalho, a equipe também indica capacitações já existentes e disponíveis na rede federal e em outras entidades.

#pratodosverem: a imagem mostra quadros interligados por setas, indicando caminhos. Alguns dos quadros são mostrados apenas parcialmente, indicando que os caminhos não terminam ali. Em um destes retângulos, há uma miniatura de vídeo, acompanhada pelo trecho de uma música e uma mensagem introduzida pela frase "Vai passar!". Em outro quadro, que representa o acesso a um arquivo PDF, está indicado o tema "Estudar em casa é mais fácil do que você imagina". Um terceiro trata de Organização Pessoal. O fundo da imagem como um todo é de um céu estrelado, à noite.

Segundo o presidente da C8, Gabriel Mynoro Anibolete, as Trilhas do Conhecimento carregam em sua formulação a própria aplicação das tecnologias digitais da informação e comunicação, bem como conceitos próprios da metodologia ativa, na qual o aluno é incentivado a ser o protagonista do processo de aprendizagem, deixando o estado de mero receptor do conteúdo. Trata-se de uma forma de abordagem que se mostra “mais atrativa e mais alinhada com um contexto social dinâmico”. Além disso, é mais fácil de ser atualizada. “Pelo caráter que assumem, elas são importantes para o constante processo de desenvolvimento dos servidores da área finalística e renderá frutos quando a instituição estiver pronta para retornar presencialmente”, vislumbra o presidente.

As trilhas estarão permanentemente disponíveis para acesso e interação, além de contar com a constante inserção de novos cursos e materiais. Neste processo, a comunidade acadêmica está convidada pela C8 a contribuir. Deve-se considerar que a maioria dos cursos e materiais é de livre acesso e não possui prazos para conclusão.

Sobre a importância das Trilhas do Conhecimento, Gabriel considera fundamental que os atores e destinatários do Projeto Reencontro tenham à sua disposição ferramentas que lhes permitam se capacitar e se preparar para os desafios do ensino remoto. “São ganhos de qualidade que permanecerão e poderão significar a melhoria do nosso processo de ensino ao tornar as aulas mais dinâmicas e atrativas aos alunos. A evolução da sociedade também impõe que haja a evolução da forma de ensinar. Do contrário, os cursos não estarão preparando nossos alunos para o futuro como agentes capazes de enfrentar o dinamismo dos desafios que o mundo apresenta”, explicou.

Acesse:

1 – Trilha Formativa em Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e Metodologias Ativas - SERVIDORES DA ÁREA FINALÍSTICA 

2 – Trilha Formativa em Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e Metodologias Ativas - ALUNOS 

3 – Trilha Formativa em Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e Metodologias Ativas - PAIS E RESPONSÁVEIS