Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > 2021 > abril > Lançada versão final do Plano de Desenvolvimento Institucional 2021-2025
conteúdo

Geral

Lançada versão final do Plano de Desenvolvimento Institucional 2021-2025

Após aprovação pelo ConSu, documento passou por adequações finais e já pode ser acessado. Desafio agora é colocar em prática, segundo reitor.
publicado: 14/04/2021 17h42, última modificação: 15/04/2021 16h10
#pratodosverem: na imagem retangular horizontal, aparece o logotipo do Plano de Desenvolvimento Institucional, composto pelas letras P, D e I, sendo que as duas últimas formam um único elemento. Elas são predominantemente compostas por quadrículos verdes, exceto pelo pingo vermelho no "i". Do lado direito delas, aparece o nome completo do documento, escrito em letras brancas, além da vigência 2021-2025 destacada em vermelho e o nome IF Sudeste MG. Todo o logotipo está posto sobre uma esfera em tons de verde e azul escuros, ladeada por outros elementos, como pontos brancos e feixes em diversas cores, inclusive cores intensas como laranja e vermelho.

#pratodosverem: na imagem retangular horizontal, aparece o logotipo do Plano de Desenvolvimento Institucional, composto pelas letras P, D e I, sendo que as duas últimas formam um único elemento. Elas são predominantemente compostas por quadrículos verdes, exceto pelo pingo vermelho no "i". Do lado direito delas, aparece o nome completo do documento, escrito em letras brancas, além da vigência 2021-2025 destacada em vermelho e o nome IF Sudeste MG. Todo o logotipo está posto sobre uma esfera em tons de verde e azul escuros, ladeada por outros elementos, como pontos brancos e feixes em diversas cores, inclusive cores intensas como laranja e vermelho.

Após longa trajetória de construção coletiva, iniciada formalmente em 2019, o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2021-2025 chega à sua versão final, aprovada no Conselho Superior em 27 de janeiro, em seguida, formatada e minuciosamente revisada. Longe de ser uma tarefa trivial, a construção do Plano exigiu atenção e esforço ainda maiores que nos anos anteriores, devido à mudança na legislação, ocorrida em 2017, e por conta da necessidade de estabelecerem-se objetivos considerando desafios nunca antes enfrentados pelos institutos federais (decorrentes da pandemia de Covid-19).

Na última segunda-feira (12), a Comissão Central responsável pelo processo de construção do documento disponibilizou-o no site do IF Sudeste MG, não apenas cumprindo o disposto na legislação, mas tornando acessível um instrumento de gestão que deve ser o principal balizador das ações institucionais. Nele, destacam-se: o Projeto Pedagógico Institucional, um instrumento teórico e metodológico que deve fundamentar as políticas de ensino, pesquisa, extensão, internacionalização, inovação, assuntos estudantis e gestão institucional; e o Planejamento Estratégico, onde é possível compreender, entre outros pontos, aonde o IF Sudeste MG quer chegar e quais são os métodos e estratégias para tanto. Com outros 11 capítulos não menos importantes, o PDI ainda contempla áreas como infraestrutura, finanças, gestão de pessoas, tratando ainda da oferta de cursos e vagas e oferecendo subsídios à atuação de todos os setores da instituição.

Construção autônoma e democrática 

Como a mudança na legislação aumentou o rol de exigências na construção de PDIs, muitas instituições da Rede Federal optaram por construir seus planos a partir de consultorias especializadas. Não foi o caso do IF Sudeste MG, que após discussões internas e avaliação do potencial técnico do quadro funcional, decidiu conduzir a construção do novo Plano contando com a competência de seus próprios profissionais “totalmente capazes”, segundo o reitor da instituição, Charles Okama de Souza. Cursos de Gestão Estratégica e Elaboração de Indicadores de Desempenho Institucional ocorreram a partir dessa decisão, além de outros eventos que ofereceram a dirigentes e servidores, em geral, o conhecimento necessário à atuação nas diversas frentes do novo PDI. Contudo, a complexidade técnica e operacional da construção do documento exigiu mais tempo que inicialmente previsto. Com isso, a vigência anteriormente definida entre 2020-2024 foi alterada para 2021-2025.

Pelo viés normativo, foi ainda em 2017 que começaram a ser tomadas providências rumo a um novo Plano, haja vista a reestruturação organizacional do IF Sudeste MG, por meio da revisão do Estatuto e do Regimento Geral. Segundo o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Aluisio de Oliveira, tais ações proporcionaram segurança administrativa, modernização e fortalecimento da gestão democrática, situação evidenciada com a criação de novos órgãos colegiados especializados e, principalmente, com a  ampliação das representações. Estas passaram a abarcar gestores e servidores das unidades avançadas nos referidos colegiados e também nos órgãos superiores. A criação da Coordenação-Geral de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (CGPDI), vinculada à Pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional (ProDI), também surgiu nesse contexto, vindo a “atuar fortemente na elaboração do Plano”, segundo Aluisio. 

Ele reitera que o PDI 2021-2025 foi construído a partir de uma metodologia sólida, sustentada em referenciais técnicos e, principalmente, com ampla participação da comunidade acadêmica e sociedade em geral. “A aprovação pelo Conselho Superior mostrou que atingimos o nosso objetivo inicial, pactuado na primeira reunião da comissão central. Naquela ocasião nos propusemos a entregar à nossa comunidade um produto que demonstrasse a nossa maturidade institucional”.

Apesar de todas as dificuldades vivenciadas, dentre elas a pandemia do novo Coronavírus, o pró-reitor considera que a missão foi devidamente cumprida: “realizamos a entrega de um documento superior ao PDI, 2014-2/2020; e esperamos que o próximo plano elaborado pela nossa instituição seja melhor que esse aprovado nesta data, pois assim teremos a certeza que o IF Sudeste MG avançou ainda mais”.

Na perspectiva do reitor, o atual PDI apresenta condições mais favoráveis para motivar a contínua contribuição por parte da comunidade durante seu processo de execução. “Na realidade, o grande desafio do planejamento não é apenas delinear as diretrizes e planos de ação em cada assunto que compõe o PDI. A tarefa mais difícil é colocá-lo em prática e assegurar o seu devido acompanhamento para alcance dos resultados esperados”, alerta o gestor.