Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Juiz de Fora > Protocolos são estabelecidos para garantia de segurança no IF Sudeste MG
conteúdo

Ensino

Protocolos são estabelecidos para garantia de segurança no IF Sudeste MG

publicado: 30/09/2020 20h40, última modificação: 01/10/2020 17h43
Comissão foi criada para trabalhar todas as adequações necessárias ao ambiente institucional e ações de biossegurança e contingência que a vivência nos campi e na Reitoria requer.

Imagine se, após a retomada das atividades presenciais, uma nova suspensão fosse necessária por falta de insumos que garantam a segurança da comunidade acadêmica e de colaboradores? O IF Sudeste MG deseja eliminar esta possibilidade. Nesse sentido, a máxima do projeto Reencontro “apenas com segurança e qualidade voltaremos” está diretamente relacionada ao trabalho da C1, a comissão criada para trabalhar todas as adequações necessárias ao ambiente institucional e ações de biossegurança e contingência que a vivência nos campi e na Reitoria requer.

Reordenamento de móveis, densidade de pessoas por área, instalação de equipamentos de álcool em gel e lavatórios, descarte adequado de resíduos infectantes são alguns exemplos de adaptações necessárias. O trabalho da C1 está sendo desenvolvido com base nos protocolos divulgados pelo Ministério da Saúde e em documentos produzidos por outros institutos federais e instituições de ensino, sempre buscando adequar as medidas de prevenção às peculiaridades de cada unidade que compõe o IF Sudeste MG. Os esforços não se resumem a planejamento e organização, mas incluem integração com outras equipes que trabalham em prol de um reencontro presencial. Elaboração de orientações para adaptação à nova rotina e, ainda, avaliação de impactos orçamentários e financeiros também não poderiam ficar de fora dos planos.

Segundo o presidente da comissão, professor Marcelo Milagres, é imprescindível que todos os protocolos de segurança sanitária divulgados pelas autoridades competentes sejam atendidos. “Essas ações minimizam o risco da disseminação do vírus, sendo necessário que cada campus faça a análise dos riscos associados às medidas que devem ser adotadas. Acredito que toda a adequação dos ambientes vai ser desafiadora e não haverá casos em que não será necessária nenhuma adaptação, pois é uma situação nunca enfrentada e que exige muito rigor”.

As peculiaridades de cada campus vão determinar o grau de desafios a serem enfrentados, segundo Marcelo. Como exemplos, ele cita restaurantes estudantis, bibliotecas, necessidade de ônibus para levar os alunos às aulas e atividades no campo, e todos os ambientes necessários às ações administrativas ou de Ensino, Pesquisa e Extensão. “Enfim, todos os setores precisarão se adequar, o que justifica o trabalho da comissão e demonstra a grande responsabilidade da equipe”, explica ele.

Com a intenção de reunir todas essas informações, a C1 criou um e-book , que contou com a participação da C10, comissão responsável pela produção de material educativo sobre o projeto. O intuito é tornar mais claras, objetivas, acessíveis e didáticas as informações sobre os novos protocolos de segurança. As medidas de prevenção dividem-se entre medidas gerais e específicas, ou seja, aquelas devem ser adotadas em todos os espaços da instituição e outras que dependem das particularidades de cada ambiente. Além disso, foi descrito um protocolo com instruções de instalação dos equipamentos necessários e descarte de materiais infectantes.

Veja o E-book- https://www.ifsudestemg.edu.br/documentos-institucionais/projetos/projeto-reencontro/comissao-1

Trabalho em andamento

Confira como o trabalho da C1 vem se materializando de forma integrada a outras comissões:

- Junto à C2: levantamento de subsídios para a realização do pregão eletrônico necessário para a aquisição de EPIs, materiais de limpeza e itens de higienização para a prevenção da Covid-19;

- Junto à C4: realização de treinamento para servidores que atuam nas bibliotecas, planejando e construindo coletivamente uma série de medidas preventivas a serem executadas pela segurança de todos os frequentadores deste ambiente. Segundo Marcelo, os bibliotecários têm muito a contribuir com o atual momento atípico de enfrentamento à pandemia e “querem demonstrar o desejo de serem úteis, contribuir com a expertise do IF Sudeste MG e auxiliar na busca, disponibilização e disseminação de informações que enriqueçam este processo de construção coletiva, além de auxiliar as atividades de ensino”.

A ideia é que os protocolos de prevenção permaneçam em vigor até quando houver segurança do controle da pandemia. “Mas... quando isto ocorrerá?”, indaga o presidente da C1. Para ele, é preciso refletir com cuidado sobre toda e qualquer ação e colocar em prática o que prega o slogan do Projeto Reencontro, que ele aponta como o balizador institucional neste momento: “apenas com segurança e qualidade voltaremos. Antes disso, a certeza é que planejaremos”, reitera.

registrado em: ,