Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Santos Dumont > Clube de Leitura On-line conclui debate do livro "Olhos d'água" e define próxima obra
conteúdo

Extensão

Clube de Leitura On-line conclui debate do livro "Olhos d'água" e define próxima obra

Coletânea "Mulheres em contos com a literatura negra brasileira" será a segunda obra debatida pelo clube, com reuniões a partir da segunda quinzena de agosto; já é possível ingressar no grupo
por Daniel dos Santos Leite publicado: 21/07/2020 09h53, última modificação: 21/07/2020 10h50
#pratodosverem: Imagem mostra reprodução de capas do primeiro livro debatido pelo clube (Olhos d'água, de Conceição Evaristo) e de coletânea que será tema da segunda etapa do projeto (Mulheres em contos com a literatura negra brasileira)

#pratodosverem: Imagem mostra reprodução de capas do primeiro livro debatido pelo clube (Olhos d'água, de Conceição Evaristo) e de coletânea que será tema da segunda etapa do projeto (Mulheres em contos com a literatura negra brasileira)

O Clube de Leitura On-line da Biblioteca Acyr Loureiro Lima, do Campus Santos Dumont do IF Sudeste MG, concluiu seu primeiro ciclo na noite de segunda-feira (20). Até esta semana, as rodas de conversa virtuais, sempre por meio de videochamadas, foram dedicadas à obra Olhos d'água, de Conceição Evaristo. Contando com mediadores especialistas na condução dos debates sobre cada conto do livro, foram realizadas 15 reuniões, que ajudaram a enriquecer e até ressignificar a leitura de uma obra que trata da violência urbana e da pobreza com que convive parte da população afro-brasileira.

Mediaram as conversas a especialista em Literatura e Cultura Afro-Brasileiras Denise do Nascimento Santos (grupo "As Ruths"), o poeta e professor Natalino Oliveira (Campus Muriaé do IF Sudeste MG), a jornalista e servidora Iara Nascimento, a aluna de Licenciatura em Matemática Maria Luiza Magalhães e as professoras de Português Antônia Barbosa e Luciana Edina da Silva.

De acordo com Iara, as conversas ofereceram a chance de ir além da mera leitura do livro. "A possibilidade de ler os contos e compartilhar percepções e realidades enriquece o universo de cada participante, pois há sempre algo que nos faz refletir e ampliar nossa leitura do lugar em que vivemos e atuamos", afirmou a jornalista.

"E os contos de Olhos d'água, que já são por si um retrato das violências que os negros sofrem cotidianamente, foram ao encontro de muitas situações que ocorreram no último mês em relação ao racismo. Então, também foi uma possibilidade de reforçar o discurso antirracista e a importância da valorização da existência negra", completou Iara, também uma das representantes do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi) no Campus Santos Dumont.

O grupo é aberto a todas as pessoas que quiserem participar das reuniões e também das conversas por WhatsApp. Uma das pessoas que acompanharam as atividades desde o início foi a psicóloga Célia Ibrahim Lima. Ela é filha de Acyr Loureiro Lima, que foi aluno, professor e diretor da antiga Escola Profissional Fernando Guimarães (uma das antecessoras do Instituto Federal em Santos Dumont) e homenageado pela comunidade do campus na escolha do nome da Biblioteca.

"Fiquei muito feliz em poder participar do clube, que tem sido um alento neste período que estamos vivendo, derrubando a barreira da distância, aproximando pessoas de diferentes gerações, permitindo a discussão sob a ótica de várias pessoas e intensificando meu amor pela leitura. Além de tudo, tive a oportunidade de estar em contato com mediadores de grande conhecimento, que elevaram o nível da discussão. É importante ressaltar o acolhimento e também a organização da equipe responsável, foi perfeita", relatou Célia.

Participe do grupo do Clube de Leitura no WhatsApp: bit.ly/contosmulheres

A coordenação do projeto é das bibliotecárias Paula Souza e Érica Veloso. "O Clube de Leitura On-line não foi só um espaço para minimizar a sensação de distanciamento social por meio da literatura", avaliou Érica, "mas também um lugar de aprendizado. Aprendemos a ter um olhar consciente sobre as questões sociais e reflexivo sobre a vida. Aprendemos História e por meio de histórias partilhadas. Aprendemos tanto com nossos mediadores, por meio dos seus conhecimentos e pela generosidade em compartilhá-los. Foi transformadora  e enriquecedora esta experiência, certamente não somos mais os mesmos e por isso esperamos que na próxima edição possamos ter mais pessoas conosco".

Novos participantes e segunda obra

Na primeira fase, o grupo do Clube de Leitura no WhatsApp teve uma média de 70 participantes. As reuniões on-line tiveram cerca de 25 pessoas por encontro, também em função da disponibilidade dos membros no horário em que cada videochamada acontecia. A expectativa da coordenação, como ressaltou Érica, é de ampliar o número de envolvidos na segunda etapa do projeto, que já tem seu livro definido.

Os participantes do clube votaram e escolheram, como segunda obra a ser debatida pelo Clube de Leitura On-Line da Biblioteca Acyr Loureiro Lima, a coletânea Mulheres em contos com a literatura negra brasileira. Os próprios mediadores da primeira fase do projeto reuniram nela contos de Maria Firmina dos Reis, Machado de Assis, Conceição Evaristo e Cidinha da Silva para serem apreciados e abordados nas conversas on-line.

Ainda que a previsão inicial seja de encontros virtuais a partir da segunda quinzena de agosto, as pessoas interessadas já podem ingressar no grupo por este link: bit.ly/contosmulheres. O único requisito é o gosto pela leitura.

registrado em: