Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Santos Dumont > Projeto de Santos Dumont é premiado em V Festival de Dança do Campus Barbacena
conteúdo

Extensão

Projeto de Santos Dumont é premiado em V Festival de Dança do Campus Barbacena

por Daniel dos Santos Leite publicado: 10/06/2019 17h32, última modificação: 10/06/2019 17h34
Quatro estudantes do "Danças Urbanas" participaram da competição, no último sábado

O projeto “Danças Urbanas”, do Campus Santos Dumont, fez mais um ótimo papel no último sábado (8 de junho). No V Festival de Dança do Campus Barbacena do IF Sudeste MG, os estudantes Jaciane Nilhian e Maxsuel Mendes obtiveram a segunda colocação na categoria "Escolar II". Também participaram da competição os alunos Maria Vitória de Paula e André Reis, na categoria "Universitário".

Foi a segunda apresentação do projeto em quatro dias – na quarta-feira, também houve uma exibição durante o V Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão. O coordenador do projeto, professor Luciano Gonçalves, acompanhou todas as ações. Premiados em sua categoria, Jaciane e Maxsuel apresentaram no sábado a coreografia "Liberte sua alma, dance!". Para Maria Vitória de Paula, que fez parte das exibições do Simepe e de Barbacena, a iniciativa representa a chance de praticar com frequência uma de suas expressões favoritas: a dança. 

8b6d8b9b-3178-45ea-b076-3fc32f98ba3b.jpg
Foto: Luciano Gonçalves (arquivo pessoal)

“É muito bom para diminuir o estresse, fazer algo de que a gente realmente gosta, extravasar. Melhorei muito, porque não tinha o lugar e a oportunidade de praticar antes do início do projeto, no ano passado”, afirmou a aluna. Para o professor Luciano, por sua vez, os benefícios aos estudantes vão muito além da chance de quebrar a rotina. 

“Para mim, o principal é a autoestima. É um projeto que ajuda os alunos a enfrentarem seus medos. Não é tão simples fazer uma apresentação assim, pois isso envolve a parte psicológica de eles se abrirem e se expressarem. Em tudo na vida, eles se abrem. Isso aconteceu comigo – eu era muito tímido, e o que mudou isso foi a dança”, acrescentou o coordenador.

registrado em: