Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cataguases > Extensão > IF Sudeste MG lança jogo educativo para prevenção da Covid-19
conteúdo

Destaque

IF Sudeste MG lança jogo educativo para prevenção da Covid-19

Game está disponível para download pelo Google Play. Desenvolvedor afirma que "há um super-herói em todos nós, só precisamos da coragem para colocar a 'máscara'!".
publicado: 23/05/2020 22h09, última modificação: 03/06/2020 15h07

"A cada notícia que surge sobre o novo Coronavírus, uma enxurrada de perguntas aparece, especialmente por ser uma doença nova com estudos começando agora. E se está difícil para os adultos entenderem, imagina para as crianças?". Pensando nisso, o Campus Cataguases, através de uma equipe multidisciplinar, desenvolveu o jogo "De volta ao lar". Com uma mecânica de plataforma e no gênero aventura, o jogo pretende demonstrar para as crianças, de forma lúdica, as principais formas de contágio e prevenção da doença, além de estimular o isolamento social neste período de pandemia.

Implementado e publicado pelos professores do Campus Cataguases, Alex Fernandes da Veiga Machado e Bruno Fonseca Rossi, pelo produtor musical Ezequiel Antônio Sabino e pelos alunos da mesma unidade, Patrick Leal de Almeida (Técnico em Informática) e François Feijo Ferreira (Técnico em Multimídia), o game gratuito já se encontra na loja online do google e pode ser acessado pelo link abaixo. A aplicação teve suporte financeiro da Pró-Reitoria de Extensão do IFSudeste-MG, através do Edital 06/2020, por meio do projeto "Desafio COVID-19: uma proposta de jogo educacional para conscientização à prevenção do Coronavírus".

Alex acredita que o fato dos pequenos não fazerem parte do grupo de risco e serem menos propensos a desenvolverem a doença não os impede de ficarem confusos. "Seja por terem parado de ir à escola, por ver as pessoas andando de máscaras ou, ainda, por absorverem o amedrontamento de quem os rodeia. Nesse ponto, cresce a responsabilidade de profissionais da educação no propósito de esclarecer dúvidas e derrubar ansiedades desnecessárias e preocupações exageradas, elucidando a realidade da situação", avalia o professor. 

Segundo Alex, pelo contato com um fluxo ininterrupto de informações vindas principalmente da internet e redes sociais, crianças e jovens muitas vezes demonstram temor sobre esta epidemia, ainda mais quando os dados não se originam de fontes seguras. "É um dever das instituições de ensino o esclarecimento não só da doença, mas principalmente de suas formas de prevenção", ressalta. "Disseminar práticas como lavar as mãos com sabão, e, se possível, aplicar o álcool gel, usar máscara ao sair, evitar aglomeração de pessoas e ter bons hábitos alimentares, são algumas das ações que devem ser divulgadas pelas instituições educacionais desde que a COVID-19 chegou ao Brasil. Por outro lado, em tempos de isolamento domiciliar, manter as crianças entretidas não é uma tarefa fácil. Mas uma das formas de colocar os pequenos ocupados e conscientes do momento que o mundo vive por conta desta epidemia é o uso da tecnologia", afirma o desenvolvedor do jogo. 

GAME: "De volta ao lar"