Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > Em cerimônia simbólica, reitor, diretoras e diretores-gerais tomam posse
conteúdo

Destaque

Em cerimônia simbólica, reitor, diretoras e diretores-gerais tomam posse

Com presenças importantes, o evento aconteceu na terça-feira, 18 de maio, e foi transmitido pelo canal oficial da instituição no Youtube. Saiba como foi a cerimônia!
publicado: 19/05/2021 18h41, última modificação: 31/05/2021 13h39

Emoção. Gratidão. Desafios. Determinação. Estas quatro palavras são capazes de resumir a cerimônia simbólica da transmissão de cargo de reitor e posse de diretoras e diretores-gerais do IF Sudeste MG. O evento aconteceu na última terça-feira, 18 de maio, e foi transmitido pelo canal oficial da instituição no Youtube (assista novamente), com tradução simultânea em Libras e apresentação da jornalista e coordenadora de Comunicação e Marketing do instituto, Raquel Blank Perleberg. A cerimônia foi simbólica e representa a mudança que ocorreu, oficialmente, de 26 para 27 de abril de 2021. 

 

IF Sudeste MG

servidores e estudantes empregaram esforços para a execução de mais de 50 projetos direcionados ao combate à Covid-19, trabalhando em inúmeras parcerias que envolveram mais de 450 pessoas da comunidade acadêmica, com estimativas de benefícios para mais de 500 mil pessoas da sociedade pertencente à respectiva região de atuação.

O IF Sudeste MG foi apresentado como uma instituição que tinha, até o final de 2020, 13 mil alunos, 1300 servidores e aproximadamente 450 colaboradores. Uma instituição que se orgulha de, desde o início da pandemia, estar trabalhando de forma remota para manter a missão institucional, superando-se tanto na reinvenção do Ensino, como também em projetos de Pesquisa e Extensão, num contexto sem precedentes: servidores e estudantes empregaram esforços para a execução de mais de 50 projetos direcionados ao combate à Covid-19, trabalhando em inúmeras parcerias que envolveram mais de 450 pessoas da comunidade acadêmica, com estimativas de benefícios para mais de 500 mil pessoas da sociedade pertencente à respectiva região de atuação.

Neste importante momento institucional, despediu-se o professor Charles Okama de Souza, responsável pela gestão entre 2017 e 2021, dando lugar ao professor André Diniz de Oliveira, eleito reitor a partir de processo democrático (homologado em 28 de dezembro de 2020) que o torna apto a gerir a instituição multicampi até o ano de 2025. Já as diretoras e os diretores-gerais tomaram posse oficialmente no mesmo dia da cerimônia, 18 de maio, com a publicação no DOU (Diário Oficial da União) de suas nomeações.

No Campus Barbacena, é a professora Alcimara A. Andrade de Paula quem assume a direção-geral; no Campus São João del-Rei, a professora Teresinha Magalhães; e, no Campus Juiz de Fora, a professora Cláudia Valéria Gávio Coura. Também iniciam um novo mandato como diretores-gerais: o técnico administrativo Benedito Zomírio de Carvalho, no Campus Santos Dumont; e o professor José Manoel Martins, no Campus Rio Pomba. Já nos campi Muriaé e Manhuaçu, os professores Fausto de Marttins Neto e José Geraldo Soares dão sequência a seus mandatos, pois foram reeleitos pela comunidade acadêmica. 

Apresentado o IF Sudeste MG, também através de um vídeo institucional, antes de dar início à abertura solene, o evento prosseguiu com um pouco de arte, algo muito caro para a instituição. Helen Barra, Álvaro Gianini e participantes do Projeto “Música para Todos” apresentaram a música “Menina, amanhã de manhã”, de Tom Zé.

Esta foi a primeira vez em que o IF Sudeste MG realizou um evento deste tipo de forma virtual, e, apesar do ineditismo, houve expressiva participação de autoridades e de parceiros. Destacamos a presença do secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Wandemberg Venceslau Rosendo Dos Santos; da diretora executiva do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal, Sônia Regina de Souza Fernandes; da prefeita de Juiz de Fora, Margarida Salomão, e de todos os outros convidados que lá foram citados.

Rede Federal

wenceslau.jpgApós a exibição do hino nacional, o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Wandemberg Venceslau Rosendo dos Santos pronunciou algumas palavras. Ele destacou a boa relação mantida com o até então reitor, Charles Okama de Souza, parabenizou a todos os diretores e diretoras-gerais eleitos e destacou a importância de a Setec trabalhar para garantir maior visibilidade aos Institutos Federais. Visibilidade esta, que, segundo ele, acaba se convertendo em maior apoio político: “Apoio que busca conectar os marcos regulatórios, com as necessidades de consolidação dessa rede e as possibilidades que o ambiente político cria. Quais são essas possibilidades? A partir da priorização do Ministério da Educação de políticas especificas para as instituições da rede, com destaque para as ações de fomento ao combate à pandemia de covid-19 por meio da distribuição de recursos para as instituições produzirem EPIs, álcool em gel, entre outros insumos, mas também ações de qualificação para a retomada do crescimento econômico”, afirma o secretário. Dentre essas ações, Wandeberg destacou a entrega de mais de 77 mil chips de celular aos estudantes do Projeto Alunos Conectados. O secretário se diz satisfeito diante da indicativa do reitor André de querer participar do projeto, o que, segundo ele, demonstra a vontade de André em atuar pelos alunos.

O secretário encerrou desejando uma exitosa gestão, em que o reitor possa contar com a Setec como parceira. E, além disso, recomendou que o IF Sudeste MG siga de maneira alinhada:

“O Ministério da Educação espera que todos os campi, apesar da autonomia conferida, atuem de forma alinhada ao reitor para que os seus pais possam ter orgulho de seus filhos saírem com um diploma reconhecido pela excelência da qualificação, da educação ministrada pelo IF”, refletiu o secretário.

Gratidão 

Charles OkamaCharles Okama de Souza, reitor entre 2017 e 2021, iniciou seu pronunciamento cumprimentando o secretário e agradecendo pela parceria dos últimos anos para tratar de pautas importantes não só para a Rede Federal, como, de forma específica, para o IF Sudeste MG.

Saudou os diretores-gerais que encerram seus mandatos e destacou a força e a coragem de cada um para gerir em prol do melhor para o instituto. Charles dedicou sua fala a agradecer e enfatizou que o objetivo maior de seu mandato foi manter as conquistas de cada Campus, mas também caminhar no sentido de fortalecer um IF Sudeste MG único. O ex-reitor demonstrou estar satisfeito com o caminho percorrido e com o lugar ao qual a instituição chegou ao fim do período em que a geriu: “O instituto hoje é reconhecido pelo MEC, por inúmeras organizações, por instituições internacionais. Isso me traz muita tranquilidade para, neste momento, passar ao André uma instituição mais forte, mais robusta e mais democrática”, comemorou Charles.

O ex-reitor não fez destaque a nenhum resultado, fez sim, um convite a conferirmos tais resultados no site institucional. Resultados esses expostos através de relatórios, matérias e outros conteúdos.

Charles destacou o trabalho em equipe e agradeceu à comunidade acadêmica, aos Pró-reitores, à equipe de gabinete, à família, e à sociedade por considerar o IF Sudeste MG como uma instituição de excelência.  Por fim, destacou a confiança nos pró-reitores e o bom trabalho por eles desempenhado e desejou ao reitor e aos diretores e diretoras-gerais sucesso na gestão que se inicia.

Por uma educação emancipatória

André Diniz iniciou sua fala manifestando a sua solidariedade aos mais de 435 mil mortos em consequência da Covid-19 no Brasil. O IF Sudeste, assim como todo o país, também sofre a perda de profissionais competentes e pessoas queridas. André dedicou, portanto, a sua fala a três profissionais da nossa instituição que partiram recentemente: professor Luciano de Carvalho, do Campus Juiz de Fora; professor Alexandre Ziviani, do Campus São João del-Rei; e a jornalista Lidiane Souza, do Campus Rio Pomba e destacou o quanto fizeram pelo instituto.  

O reitor agradeceu ainda aos organizadores do evento e à professora Hellen Barra, pela apresentação cultural. Neste momento, parabenizou os professores e estudantes que produzem arte em nossa instituição, porque, segundo ele, a arte é um meio de reflexão coletiva.

 

 

 

O reitor fez uma saudação especial ao professor Charles Okama de Souza e aos reitores que o antecederam e que, segundo ele, “construíram junto com suas equipes e com a própria comunidade a base sólida sobre a qual essa gestão se inicia com tranquilidade e consciência de saber que poderá assentar seus projetos, suas ideias e sua vontades”.

Dirigiu saudações ao secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Wandemberg Venceslau Rosendo dos Santos, e a todos os integrantes do Ministério da educação, que, segundo André, dia após dia, se esforçam para dar suporte ao desenvolvimento do país tendo a educação como principal pilar de sustentação. Saudou ainda a presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal – Conif, Sônia Regina de Souza Fernandes, e  a todos os reitores, líderes e gestores de instituições que, conforme André, lutam bravamente pelo fortalecimento da Rede Federal.

O reitor fez uma saudação especial ao professor Charles Okama de Souza e aos reitores que o antecederam e que, segundo ele, “construíram junto com suas equipes e com a própria comunidade a base sólida sobre a qual essa gestão se inicia com tranquilidade e consciência de saber que poderá assentar seus projetos, suas ideias e sua vontades”.

Em seguida, André saudou a todos aqueles que aceitaram este desafio e que, de acordo com o reitor, compõem uma esforçada e competente equipe de gestão junto com ele e com todos aqueles que vão servir à nossa instituição, com seus cargos e funções. Dito isso, André apresentou a equipe de gestão:

Professor Damião Vieira, do Campus Rio Pomba, assume a Pró-reitoria de ensino. A professora Rosana Machado, do Campus São João del-Rei, é a pró-reitora de Extensão. A Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação fica a cargo do professor do Campus Barbacena Geraldo Magela. O técnico-administrativo em Educação Isaac Euzébio, do Campus Muriaé, assume a Pró-reitoria de Administração. Raquel Fernandes, técnica administrativa em Educação, fica à frente da Pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional. E, por fim, o técnico administrativo em Educação, Luiz Soares, será o diretor de Gestão de Pessoas.

Saudou ainda os diretores-gerais e as suas comunidades, aqueles que estão encerrando seus mandatos e aqueles que estão assumindo.

André encerrou a sua lista com uma saudação que, segundo ele, é especial:

“Quero saudar a cada estudante e a seus familiares, pelos quais lutamos dia após dia para a sua emancipação. A palavra que existe para explicar o fenômeno provocado pelos Institutos Federais na vida de milhares e milhares de estudantes e suas famílias é emancipação. Nossa função, nosso objetivo é emancipar as pessoas, libertar o ser humano, não apenas através da conquista econômica, mas da conquista cultural e de sua própria consciência”.

“Mas, mesmo com tantos problemas e tantos desafios, somos uma instituição forte, que se consolida gestão após gestão, que tempo após tempo oferece com suas ferramentas e metodologias o bem maior para nossa comunidade: uma formação integral, emancipatória, inclusiva, verticalizada, que articula ações de ensino, pesquisa e extensão a fim de assegurar o acesso, a permanência e o êxito dos nossos estudantes”, avalia André.

André destacou a importância e o crescimento do IF Sudeste MG, que, segundo ele, ano após ano, com o esforço permanente de seus servidores, tem alcançado constante desenvolvimento. Junto com o desenvolvimento, vêm os desafios que o reitor classificou como “grandes” e enumerou alguns deles: A execução do Plano de Desenvolvimento Institucional e do Plano de Gestão de Riscos; a inserção no Programa Governo Digital; a implantação e adequação às políticas nacionais de segurança da informação e proteção de dados; a consolidação e reflexão sobre o uso integrado do sistema de gestão; a elaboração da política de comunicação institucional; a execução do Plano Diretor de Infraestrutura; e, aquele que, para o reitor, é o grande desafio atual: a redução do orçamento, que é 25% menor do que o orçamento do ano passado. Se por um lado, os desafios são grandes, por outro, o otimismo e a vontade são ainda maiores: 

“Mas, mesmo com tantos problemas e tantos desafios, somos uma instituição forte, que se consolida gestão após gestão, que tempo após tempo oferece com suas ferramentas e metodologias o bem maior para nossa comunidade: uma formação integral, emancipatória, inclusiva, verticalizada, que articula ações de ensino, pesquisa e extensão a fim de assegurar o acesso, a permanência e o êxito dos nossos estudantes”, avalia André.

O reitor falou sobre a realidade de cada aluno e do quão difícil às vezes ela é. E lembrou também de quantas dificuldades ele próprio enfrentou, dificuldades agravadas pelo contexto em que vivemos. Contexto este que torna ainda mais difícil a gestão de uma instituição pública de ensino:

As loucuras serão perdoadas e transformadas em sonhos e nossos sonhos em realidades, e essas realidades vão transformar também a realidade de muitas pessoas que tiverem a educação como princípio de vida”.

“Muitas pessoas dizem que nós somos loucos de assumir a gestão num momento como esse. Minha mãe também foi chamada de louca quando permitiu que eu estudasse em uma universidade em outra cidade, ainda que mesmo sendo uma universidade pública, nós não tivéssemos a mínima condição financeira para isso. Eu também fui chamado de louco quando propus o projeto do Campus Santos Dumont. As loucuras serão perdoadas e transformadas em sonhos e nossos sonhos em realidades, e essas realidades vão transformar também a realidade de muitas pessoas que tiverem a educação como princípio de vida”.

 

Emocionado, André declarou seu amor ao IF Sudeste MG: "Eu amo essa instituição, a ela eu devo meu sustento, minha motivação profissional e as grandes coisas que eu conquistei na minha carreira, pessoas que vou conhecendo ao longo dos momentos e vão entrando na minha vida e fazendo parte inseparável dela. Vou me envolver com cada pessoa, com cada questão, com cada estudante que fizer parte dos nossos campi”. o reitor destacou ainda o amor à família e a reverência ao Campus Santos Dumont, que, segundo ele, foi, até agora, o grande projeto profissional da sua vida.

Diretoras e diretores-gerais

reitor e dgs 2.jpgEu seus pronunciamentos, as diretoras e diretores-gerais empossados(as) cumprimentaram autoridades, comunidade acadêmica e familiares.

A diretora-geral do Campus Barbacena, Alcimara Andrade, emocionou-se com a memória de pessoas fisicamente ausentes e fez um relato pessoal sobre esperança, buscando motivar os ouvintes por dias melhores. “(...) a minha força de vida pertence ao Campus Barbacena. E o meu trabalho será sempre com foco na valorização da vida, das pessoas e do meio ambiente, na transparência, na gestão participativa e compartilhada, na constante busca pela oferta de ensino, pesquisa e extensão com qualidade, no protagonismo estudantil, na inclusão e valorização da diversidade, na integração, humanização e valorização dos servidores; e também no fortalecimento de parcerias tão importantes; políticas de responsabilidade social e de relacionamento com a comunidade. Eu sei que será uma grande luta, mas nós vamos em frente”.

A professora Cláudia Valéria, nova diretora-geral do Campus Juiz de Fora iniciou e finalizou o discurso agradecendo. Agradeceu pela confiança nela depositada, enfatizando que fez parte de mais da metade da história do Campus Juiz de Fora (nas posições de aluna, técnica administrativa, docente e, atualmente, diretora-geral) e que a referida experiência proporcionou diferentes visões sobre diversos segmentos da instituição. “Transparência e respeito serão sempre nossa palavra de ordem”, declarou. Citou problemas como a crise financeira, mas ressaltando a importância dos desafios como forma de impulsionar avanços, enxergando os alunos como força vital para não estagnar. “Que a sociedade conheça por meio de nós o comprometimento do trabalho digno (...) Que possamos ser instrumentos para melhorar a sociedade, que acredita e deposita suas esperanças em nós”.

José Geraldo Soares, à frente do Campus Manhuaçu, desejou sucesso à nova gestão e agradeceu aos que se despedem, ressaltando a competência das equipes diante de tantos desafios. Destacou seu carinho especial pela unidade da qual é o atual dirigente, por ter sido presente desde a fase inicial de implantação. E elogiou o trabalho do professor Aluisio de Oliveira, diretor pro tempore naquela fase. Reiterou o fato do último processo eleitoral ter sido a primeira escolha direta de um diretor-geral na unidade: “trabalharemos firmes no propósito de expandir e consolidar o nosso Campus”.

O diretor-geral reeleito para o Campus Muriaé, Fausto de Marttins Neto, reafirmou a necessidade de integração do corpo funcional para o avanço do IF Sudeste MG, assim como a capacitação e especialização deste segmento, o diálogo e as críticas construtivas, tanto entre servidores, quanto discentes. Listou uma série de conquistas do Campus Muriaé em diversos âmbitos, como por exemplo o fato de a unidade ter sido a primeira a implementar a capacitação em serviço aos servidores técnico-administrativos, além de projetos, melhorias na infraestrutura e criação de novos cursos. “Firmamos aqui o compromisso de dar continuidade em nosso trabalho (...) O momento econômico nos impõe restrições, mas é neste momento difícil que precisamos nos unir e lutar em prol do bem comum, em prol de nossos alunos.”

Professor José Manoel Martins, que inicia o mandato como diretor-geral do Campus Rio Pomba, cumprimentou diversas autoridades, servidores e colaboradores externos à unidade, salientando especificidades que levaram a ser mencionados pelo dirigente. Ao citar suas filhas, referenciou-as como razão pela qual ele luta por uma sociedade mais fraterna, mais igualitária e livre. Cumprimentando os estudantes do IF Sudeste MG, em especial, os do Campus Rio Pomba, enfatizou: “vocês são o principal motivo de estarmos aqui, lutando pela educação. O país precisa acreditar na educação como a principal alternativa de evolução e emancipação de um povo, principalmente dos menos favorecidos e nós temos um papel decisivo nessa contribuição”.

O primeiro técnico administrativo eleito diretor-geral no IF Sudeste MG, Benedito Zomírio, relatou de forma breve sua formação e a importância de cada instituição escolar onde esteve além do Campus Santos Dumont. E fez questão de dirigir a palavra especificamente a outros técnicos administrativos, afirmando que ao lado da grande responsabilidade de ser gestor, está também a responsabilidade de representar sua categoria com o máximo de dignidade que ela merece. Benedito também reiterou o compromisso do Campus em receber para formação profissional e tecnológica pessoas oriundas de qualquer localidade e não apenas de Santos Dumont, tal como o legado deixado pelo inventor brasileiro. “Esperamos que nós também sejamos lembrados, ao final do mandato, com boas ações, com dedicação, com vitórias para a comunidade”, declarou. Convidou para uma renovação do compromisso com a educação, que segundo ele, transforma vidas e, como direito de todos, deve ser oferecida sem distinção.

Encerrando os discursos dos dirigentes dos campi, a professora Teresinha Moreira também fez referência à memória do ex-diretor Alexandre Ziviani e sua importância para o Campus São João del-Rei. Citou as dificuldades socioeconômicas e também epidemiológicas em âmbito nacional, destacando seu entusiasmo e determinação, apesar do peso da responsabilidade. “Apesar do momento crítico em que vivemos (...), entendemos que assumir novos desafios se faz necessário para levar à frente nossa nobre missão de educadores (...) Que sejamos cada vez mais IF Sudeste MG”.

Se você perdeu ou quer rever a cerimônia, o vídeo está disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=EwXyt4Numjk.