Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Rio Pomba > 2019 > 07 > Servidores participam de reunião sobre situação orçamentária do Campus
conteúdo

Destaque

Servidores participam de reunião sobre situação orçamentária do Campus

por Comunicação Rio Pomba publicado: 10/07/2019 20h25, última modificação: 10/07/2019 20h26
Diretor-geral apresentou números referentes aos recursos da unidade e as formas como a administração está economizando.

Reunião geral - servidores do Campus

Os servidores do Campus Rio Pomba participaram, na tarde desta quarta-feira, dia 10, de reunião sobre a situação financeira da unidade após o contingenciamento de mais de 30% do orçamento por parte do Governo Federal. O diretor-geral do Campus, João Batista Lúcio Corrêa, apresentou as ações que vêm sendo desenvolvidas pela administração para reduzir os gastos neste ano e também as expectativas para 2020 caso o corte venha a ser efetivado nos próximos meses. “Diante do orçamento atual, se o contingenciamento for mantido, a situação se tornará grave, insustentável”.

De acordo com a Diretoria de Administração, o orçamento previsto inicialmente para o Campus Rio Pomba em 2019 era de R$ 6,9 milhões. Porém, até este momento, 36% continuam contingenciados. “A expectativa dos mais otimistas, é que o contingenciamento será mantido até setembro. Depois disso, o governo irá cortar 10% dos recursos”, explicou Batista, referindo-se aos reitores que estão em contato direto com o Ministério da Educação.

Diante da retenção de parte do orçamento, foram adotadas algumas ações de economia de custos na instituição, como redução do quantitativo de diárias e dos gastos com combustíveis e manutenção de veículos. “Com isto, nossa previsão de gastos caiu para R$ 5,9 milhões. Mas, caso haja corte, receberemos de orçamento R$ 4,5 milhões”, ressaltou o diretor-geral, lembrando que a administração decidiu, a princípio, não reduzir a mão de obra terceirizada.

“Estamos em um momento de união e força. Nossa luta é manter essa instituição funcionando sem prejuízo à qualidade do ensino”, concluiu.