Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Santos Dumont > Saiba como foi o Encontro de Ferroviários no IF
conteúdo

Extensão

Saiba como foi o Encontro de Ferroviários no IF

Campus Santos Dumont recebeu diversas gerações de ferroviários e associou passado, presente e futuro
por Daniel dos Santos Leite publicado: 26/09/2019 16h07, última modificação: 26/09/2019 16h08
Causos ferroviários também contaram com a participação de estudantes do Campus Santos Dumont, que esclareceram curiosidades durante a atividade.
  • "> IMG_1302.jpg

Causos ferroviários também contaram com a participação de estudantes do Campus Santos Dumont, que esclareceram curiosidades durante a atividade.

Uma reunião de amigos, de gerações, de histórias e entre o passado, o presente e o futuro. Tudo isso foi o Encontro de Ferroviários, que o Campus Santos Dumont do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG) recebeu na última terça-feira, 24 de setembro. O evento foi realizado em parceria com a Associação Locomotiva Zezé Leone, que atualmente desenvolve e negocia um projeto para a reativação da maria-fumaça de mesmo nome. 

Ainda no meio da tarde, o economista Antônio Pastori – pós-graduado em Engenharia Ferroviária – ministrou uma breve palestra de abertura do encontro, em que tratou da viabilização econômica de projetos no segmento ferroviário. Em seguida, um guiamento conduzido por estudantes do curso técnico em Guia de Turismo, com constantes intervenções de ex-alunos da Escola Profissional e ex-funcionários da Rede Ferroviária Federal (que funcionavam no espaço em que o IF atualmente desenvolve suas atividades) traçou um paralelo entre o presente e o passado do Quarto Depósito. 

Um dos participantes do guiamento foi o ex-aluno da Profissional e ex-funcionário da Rede Vitor Paulo Montessi. “A gente vê que a estrutura hoje está muito boa, deve estar atendendo muito bem aos alunos. Vejo isso com grande alegria. Nós hoje temos a função de preservar esse material e a memória, também enquanto companheiros de trabalho e amigos de Escola Profissional. Esse intercâmbio (com as novas gerações de alunos) também é muito importante”, afirmou Vitor. 

Aluno do segundo período do curso técnico em Manutenção de Sistemas Metroferroviários no IF, Gabriel Ribeiro considera que eventos como este ajudam a explicar o fascínio que a ferrovia exerce nos estudantes e profissionais da área. “Entra no sangue e não sai mais. Tenho vizinhos que estudaram por aqui quando era Escola Profissional, e você vê que mudava a vida de bastante gente. Ferrovia já é uma paixão minha e não tem mais como mudar isso". 

“Eu estava ali, vendo os materiais expostos”, relatou a aluna Ashyllei Guimarães, do terceiro ano do curso técnico em Manutenção de Sistemas Metroferroviários integrado ao Ensino Médio, “até que o expositor apareceu e foi muito simpático, conversou comigo e contou sobre a história dele. Ele me motivou a seguir nos estudos. E a gente vê também a diferença da tecnologia que a gente tem hoje em relação ao passado”. 

A parte final do encontro, à noite, teve os divertidos causos ferroviários, seguidos de diversas homenagens prestadas pela Associação Locomotiva Zezé Leone por intermédio de seu presidente, Leonardo Fernandes. Entre eternos ferroviários, ex-alunos da Profissional e pessoas que prestaram inestimável contribuição para esta tradição de Santos Dumont, o professor do IF Luciano Biazutti foi um dos agraciados. 

Quer saber mais sobre a proposta de reativação da Zezé Leone? Veja aqui. Nosso professor Sandro Baldo, um dos organizadores do evento, atua diretamente junto à associação no projeto. Clique aqui para conferir mais fotos do encontro.

registrado em: ,